Informação policial e Bombeiro Militar

Minha foto
Recife, Pernambuco, Brazil
Noticias de qualidade de interesse coletivo ou individual

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Perito é condecorado por encontrar falha em duas mil armas da PM de Alagoas!





Para ver a matéria clique AQUI

ASPIRANTE A SARGENTO: Militar não pode regredir na hierarquia nem para ter remuneração maior


ASPIRANTE A SARGENTO


Militar não pode regredir na hierarquia nem para ter remuneração maior


Um membro das Forças Armadas não pode regredir de patente, nem que seja de um posto não remunerado para um com salário. O entendimento é do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, que negou recurso de um aspirante a oficial da reserva das Forças Armadas que pretendia reingressar no serviço militar como sargento temporário, mediante concurso público. O Exército destituiu o militar do novo cargo, porque é proibida a regressão hierárquica. A decisão da 4ª Turma foi proferida na última semana.

O ex-combatente iniciou o curso para formação de sargento temporário da 5ª Região Militar em 2014, após ser aprovado em concurso público. Entretanto, teve a sua incorporação anulada por ser reservista não remunerado com patente de aspirante a oficial, superior na hierarquia militar.

O homem ajuizou mandado de segurança com objetivo de ser reintegrado no cargo. Ele alegou que o edital do concurso não proibiu a participação de oficiais da reserva, mas apenas os de carreira. O Comando Militar ponderou ter destacado a impossibilidade da participação de militares em caso de eventual retrocesso de patente.

A Justiça Federal de Curitiba julgou improcedente o pedido do autor, que recorreu contra a decisão no TRF-4.

O tribunal, no entanto, confirmou a sentença de primeiro grau por unanimidade. O relator do processo, juiz federal Sérgio Renato Tejada Garcia, convocado para atuar no TRF-4, ressaltou que o edital foi taxativo ao proibir a participação de aspirantes a oficial no concurso para o preenchimento de vagas em Estágio Básico de Sargentos Temporários, em face da impossibilidade de regressão hierárquica. Com informações da Assessoria de Imprensa do TRF-4.


Revista Consultor Jurídico, 11 de fevereiro de 2016, 8h53

NOTA DO COMANDO GERAL DA PMPE


Das letras da música Etnia, de Chico Science & Nação Zumbi, um dos cantores homenageado do Carnaval do Recife, em 2016, na passagem que diz " Frevo, Samba e cores; Cores unidas e alegria", começo a nota deste Comando Geral parabenizando e reconhecendo o empenho e a dedicação de todos os policiais militares, valorosos homens e mulheres, praças e oficiais, que fizeram do período momesco um dos mais seguros já registrados em Pernambuco.

Os números apresentados pelas organizações dos principais pólos do carnaval no Estado, como Olinda e Recife, deixam claro que o desafio não era fácil e que a experiência de uma Corporação que contabiliza 190 anos de história, preservando o patrimônio e a vida de todo cidadão e cidadã em solo pernambucano, contribuiria sobremaneira com os resultados obtidos na segurança pública.

Foram 2,5 milhões de foliões no Galo da Madrugada, no sábado de Zé Pereira, 300 mil no Papangú de Bezerros, no Agreste do Estado, 2,8 milhões de pessoas e 98% de ocupação em hotéis e pousadas na Cidade Alta e em toda Olinda, e 52 pólos oficiais do Carnaval do Recife, com 1,5 milhões de anônimos participando, como disse o prefeito do Recife, Geraldo Júlio, do maior carnaval de todos os tempos.

Este Comando Geral reconhece, ainda, que num evento de proporções como o Carnaval de Pernambuco, frequentado também por turistas de todo Brasil e do mundo, requer uma rigorosa avaliação dos seus resultados operacionais, o constante aperfeiçoamento dos processos de planejamento e a busca na excelência dos nossos regimentais serviços públicos.

O Comando Geral enaltece, também, a integração dos órgãos que formam a Secretaria de Defesa Social e a confiança do Governador do Estado, Paulo Câmara, reafirmando seu compromisso e dos seus policiais militares com a melhoria dos indicadores de segurança pública em Pernambuco, quando já se percebe a significativa redução nos números de homicídios no período do carnaval de 2016, comparado ao ano anterior (2015), não sendo, ainda, registrada qualquer morte ou ocorrência de natureza grave nos focos de folia.

Este Comandante Geral e seu subcomandante, coronel Adalberto Freitas, têm a certeza de que novos eventos virão e estaremos mais uma vez preparados, senão for com o frevo e o samba derramando alegria  em cada canto do Estado, será com as cores que une nós policiais militares ao povo Pernambucano.

coronel CARLOS D'ALBUQUERQUE
Comandante Geral

Ministério Público Militar deve registrar situações que inviabilizem a realização de visitas a estabelecimentos penais.


MPM deve registrar situações que inviabilizem a realização de visitas a estabelecimentos penais

plenario9813

Foi publicada nesta quarta-feira, 10 de fevereiro, no Diário Eletrônico do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), a Resolução CNMP nº 134/2016. A norma determina que deve constar de relatório a ocorrência de situação excepcional que inviabilize a realização das visitas mensais em estabelecimentos prisionais militares federais situados fora das sedes das Procuradorias de Justiça Militar.

A proposta, apresentada pelo conselheiro Antônio Duarte e relatada pelo conselheiro Marcelo Ferra, foi aprovada por unanimidade na 1ª Sessão Ordinária de 2016 do Plenário do CNMP, ocorrida em 26 de janeiro.

De acordo com o conselheiro Antônio Duarte, que também exerce o cargo de presidente da Comissão do Sistema Prisional, Controle Externo da Atividade Policial e Segurança Pública do CNMP, o novo texto pretende adequar a redação e melhorar a técnica legislativa para conferir maior clareza na interpretação do parágrafo 3º do artigo 2º da Resolução CNMP nº 56/2010. O documento dispõe sobre a uniformização das inspeções em estabelecimentos penais pelos membros do Ministério Público.

Duarte salientou que a resolução leva em consideração a existência de muitos estabelecimentos prisionais militares federais situados fora das sedes de suas respectivas Procuradorias de Justiça Militar e as possíveis dificuldades operacionais para realizar as visitas. Nesse sentido, o conselheiro citou o exíguo número de membros do Ministério Público Militar, o grande dispêndio de recursos, as condições climáticas adversas, a inexistência de presos no estabelecimento, entre outros motivos justificáveis.

Leia mais sobre o assunto

Foto: Charles Sholl (Ascom/CNMP).

 

 

 

Assessoria de Comunicação Social
Conselho Nacional do Ministério Público
Fone: (61) 3315-9424
jornalismo@cnmp.mp.br 
Twitter: cnmp_oficial
Facebook: cnmpoficial

 

Fonte: CNMP

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Governador quer colocar os militares saído do Exército direto na PM, e enviou projeto a Assembleia já com esse intuito! Veja.



Governador que CONDECOROU General MOURÃO quer admitir ex-militares do Exército como POLICIAIS.

Original/Completo em http://www.sociedademilitar.com.br/wp/2016/02/governador-que-condecorou-general-mourao-quer-admitir-ex-militares-do-exercito-como-policiais.html



Governador que CONDECOROU General MOURÃO quer ex-militares como POLICIAIS.

A aproximação com o Exército Brasileiro e ousadia em condecorar o General Hamilton Mourão – personagem tão odiado pela esquerda – parecia indicar alguma ação da parte de Ivo Sartori.

A nova proposta é ousada e já recebeu críticas pesadas. Sartori pretende enviar a Assembléia projeto para contratar – em caráter emergencial – jovens que prestaram serviço militar, suprindo assim a carência de pessoal na policia militar do estado, conhecida como Brigada Militar.

Houve concurso para policiais no estado. Contudo, por conta de novo regime de previdência ainda por ser regulamentado, o governo não pretende chamar os aprovados em concurso público antes da regulamentação. O novo regime foi aprovado pela Assembleia recentemente, em 2015.

O deputado federal Pompeo de Mattos,do PDT, diz que a contratação seria temporária e que ocorreria por meio de um projeto de lei encaminhado pelo governo à Assembléia. “Não tendo como nomear servidores antes da nova previdência entrar em vigor, a contratação de PMs temporários seria uma boa solução”, disse o deputado.

A princípio associações de policiais do RGS não se manifestaram a favor da idéia.

Aparício Santellano, presidente da Associação de SARGENTOS disse que: “Não seria mais do que uma medida paliativa. Mais que isso: poderia ser um erro estratégico, já que é necessário treinamento e preparação. Servir à comunidade é diferente de servir às Forças Armadas. Problemas podem ocorrer, mais que soluções.

O posicionamento do líder da associação em relação a contratação de ex-militares em parte é correto. Mas, ninguém disse que eles vão para as ruas só com o treinamento que receberam do Exército e demais Forças Armadas. E é obvio que não vão. Receberão adestramento.

O que é preciso observar é que esses jovens já possuem treinamento militar e que esse fator encurtaria bastante o tempo de adestramento. Grande parte do período nas academias é investido na “transformação” do civil em militar, na incorporação de princípios fundamentais como hierarquia e disciplina. Portanto, o adestramento de ex-militares, obviamente, é bem mais curto.

No RGS Cerca de 2 mil candidatos para policiais militares já foram aprovados e aguardam a convocação.

Revista Sociedade Militar



Original/Completo em http://www.sociedademilitar.com.br/wp/2016/02/governador-que-condecorou-general-mourao-quer-admitir-ex-militares-do-exercito-como-policiais.html

Associação de Cabos e Soldados pede que Pedro Eurico também faça ligações para policiais

Fonte: Blog de Jamildo


A Associação Pernambucana dos Cabos e Soldados – Policiais e Bombeiros Militares repudiou, por meio de nota, a declaração do secretário de Justiça e Direitos Humanos do Estado, Pedro Eurico (PSDB), sobre oferecer o número do celular para se comunicar com detentos.
Como antecipado pelo Blog, a categoria se diz indignada com a atitude do secretário e o tratamento que tem dado aos policiais militares.
LEIA TAMBÉM:
> No Recife, secretário estadual diz que fala por celular com detentos do sistema prisional regularmente
> Pedro Eurico diz que receber ligações de presos “não é nada de excepcional”
> Para criminalistas, Pedro Eurico poder ser investigado pelo artigo 349-A do Código Penal
“O secretário, mesmo sendo titular da pasta, em nenhum momento foi ao local saber como estava o efetivo. Se precisava de algo. Se queria anotar o seu número para uma eventualidade. Verdadeiro absurdo!”, diz a nota.
Confira na íntegra:











MO do 13º BPM apreende mais de 200 pedras de crack na comunidade do Xié.

TRAFICO DE DROGAS

PMPE - 13ºBPM

Nesta data, 09 de fevereiro de 2016, por volta das 16:00, na comunidade do Xié, próximo ao campo do 15, a MO 2100 estava realizando rondas e abordagens
com intuito de reduzir o cvp e o cvli, quando foi visualizado pelo efetivo policial quatro elementos em atitude suspeita na frente de uma residência e quando indagado os que os mesmo estavam fazendo no local foi sentido um forte cheiro vindo dentro da casa e ao adentra dentro da casa foi encontrado os entorpecentes sendo fracionado dentro da casa.
Sendo aprendidas 205 pedras de crack e uma balança de precisão mas uma pedra maior pesando 3 gramas.









PMPE: GATI do 10º BPM prende elemento que fez disparo de arma de fogo em evento! O elemento foi detido em uma ponte próximo a um hospital com um revólver cal. 38, municiado! Veja.


PMPE /DINTER I/10° BPM

PRISÃO DE BANDIDO E PORTE DE ARMA DE FOGO.

ISSO NO BLOCO DA LATINHA EM BARREIROS.

B.O U: 049/2016

Natureza: Porte Ilegal de Arma de Fogo/disparo de arma de fogo ( em evento)
Imputado: Juliano da Silva.
apreendidos: um revólver Taurus calibre 38, com seis munições sendo uma deflagrada.

Durante apoio ao carnaval em Barreiros PE. No bloco da latinha, a equipe de GATI foi informado por populares que o imputado havia efetuado um disparo de arma de fogo em pleno foco, em seguida se evadiu do evento com destino ao antigo hospital municipal.
Efetuamos diligências ao local e nos deparamos com o imputado com a arma em punho, sendo enquadrado e detido pelo GATI sem chance alguma de esboçar reação, próximo a ponte do antigo hospital. Onde logo em seguida chegou ao local o efetivo da 3CIA que também estava a procura do imputado.
Conduzimos o mesmo a Depol. de Tamandaré para as providências cabíveis.






BEPI(CIOSAC) DA PMPE PRENDE QUADRILHA DE ASSALTANTES E APREENDE ARMAS EM TAMANDARÉ.


PMPE - DIRESP - BEPI

BEPI PRENDE QUADRILHA DE ASSALTANTES E APREENDE ARMAS EM TAMANDARÉ

Na tarde de 09/02/2016, a equipe do Batalhão Especializado de Policiamento do Interior que atua na área de Tamandaré/10°BPM, recebeu informes do Sd PM XXXXXXCXX do BEPI, que elementos de Caruaru se utilizando de um Toyota/Corolla, prata de placas OYX 3412-PE, estariam em Tamandaré praticando assaltos.
De posse dessa informação, foram realizadas diligências logrando êxito em abordar o referido veículo na Rua Hermes Samico, centro de Tamandaré, sendo apreendido:
01 (uma) Pistola Taurus PT 938 inox n° KIR 42051 c/02 (dois) carregadores e 30 (trinta) munições do mesmo calibre;
01 (uma) Pistola Taurus PT 938 oxidável n° KIR 35213 c/01 (um) carregador e 13 (treze) munições do mesmo calibre;
01 (um) Revólver Taurus calibre 38 inoxidável n° JE311457 c/4" de cano e 6 câmaras e municiado com 06(seis) cartuchos do mesmo calibre;
04 (quatro) aparelhos celulares;
06 (seis) relógios de pulso;
R$ 4.073,00 (quatro mil e setenta e três reais) em espécie;
US$ 57,00 (cinquenta e sete dólares) em espécie;
01 (um) Toyota Corolla, de cor prata, ano 2014/15 e placas OYX 3412/PE, suspeito de clonagem.
No interior do veículo estavam os Srs Saneanison Ferreira de Brito, vulgo "Sandro", RG 7817829 SDS PE, Matheus Oliveira de Couto, vulgo " Matheus", Carlos Henrique de Souza Santos, vulgo "Carlos", RG 8242201 SDS PE, Ana Paula Oliveira da Silva e Letícia Oliveira de Couto Silva, todos residentes em Caruaru-PE, além dos Srs Wallyson Breno Gomes de Morais e Jailson Carlos de Queiroz, os quais são ex-presidiarios e estavam dividindo a mesma casa em que os primeiros envolvidos estavam hospedados.
Todos foram conduzidos à DP, onde o Delegado
autuou em Flagrante:
Saneanison Ferreira de Brito e Calos Henrique de Souza Santos por "Porte Ilegal de Arma, além de imputar o crime de Associação Criminosa, a Saneanison Ferreira de Brito, Carlos Henrique de Souza Santos, Wallyson Breno Gomes de Morais e Jailson Carlos de Queiroz, sendo os quatro recolhidos ao Presídio de Palmares.












terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Internado no Hospital da Restauração, ex-atacante Leonardo do Sport entra em coma!





Para ver clique AQUI

Veja o que um Juiz de Direito do Rio de Janeiro diz sobre a imprensa brasileira em relação aos policiais: “A própria imprensa, principalmente a televisiva, tem sido muito hipócrita. Ela está acuando os policiais. Quando um militar reprime com mão de ferro um criminoso, é criticado, sai na mídia maciçamente. Ele pode perder a patente, tem sua arma apreendida e pode também responder a processo. E tudo não passa de questão política. Mas quando o criminoso comete atrocidades dá-se apenas notinhas. Quando morre um bandido, a reportagem é divulgada a semana toda, e dizem que o policial foi repressivo. E quando morre um cidadão? Os policiais trabalham acuados. E quantos são mortos no serviço? Eles têm medo de reprimir porque são criticados pela imprensa. E ainda tem um órgão corregedor que cobra deles. Eu também dependo do trabalho da polícia para aplicar a lei aqui. A situação está ficando insustentável e perigosa. O criminoso não respeita a polícia. Não respeita ninguém. Ele faz o que quer. A sociedade tem que acordar e exigir mudanças. A hipocrisia é tão grande que tivemos recentemente um aumento no valor do auxílio reclusão, que é superior ao salário mínimo. Sou totalmente contra, já que criminoso ganha mais do que um cidadão de bem”.


Juiz diz que “garantismo” beneficia criminosos com direitos ilegais

Glaucenir de Oliveira chama a sociedade de hipócrita ao falar sobre criminalidade



Titular da 3ª vara criminal, Glaucenir de Oliveira (foto: JTV)

Conhecido como “mão de ferro”, o juiz titular da 3ª Vara Criminal, Glaucenir de Oliveira, diz que a criminalidade não cresceu somente por causa da questão econômica do Brasil, mas devido à aplicação de direitos que não são consagrados pela lei. Ele observa ainda que não conhece a instituição mexicana e a metodologia que colocou Campos na 39ª posição no ranking das cidades mais violentas do mundo.


“Estamos acostumados com pesquisas de órgãos americanos reconhecidos mundialmente. A primeira coisa a dizer é que o México tem um alto índice de criminalidade gerado pelo tráfico de drogas, o que vem causando mortes até de autoridades. A violência aumentou consideravelmente não só em Campos, mas no Brasil inteiro. Isso acontece por causa de vários fatores, entre eles, a situação econômica, que levou muitos trabalhadores a perderem os empregos. Outro fator é o jurídico. Não é o meu caso, mas boa parte do judiciário tende a aplicar as leis penais de forma a garantir inúmeros direitos aos criminosos e que muitos deles não são consagrados na lei. Isso é denominado garantismo", observa Oliveira.


O magistrado explica que há uma deturpação da lei penal. “Sem falar que a legislação hoje é hipócrita e patriarcal, que tende a proteger os bandidos. Isso é fruto do pensamento do próprio governo que não quer administrar presídios e nem gastar dinheiro. O próprio Conselho Nacional de Justiça (CNJ) é formado por membros indicados pela política e que pouco entendem de justiça criminal. Eles estão com a tendência de liberar presos, esvaziar presídios e cadeias e, de no máximo possível, não aplicar medidas privativas de liberdade.  Eu discordo disso. Sabemos que os presídios hoje não ressocializam e o custo para mantê-los é alto. É preciso pensar em uma nova forma de administrar presídios, construindo outros novos e com mais eficácia. Porém, não é por causa disso, que eu vou deixar de condenar um criminoso, aplicar a pena e colocá-lo atrás das grades”.

Oliveira ressalta que o cidadão trabalhador não suporta mais tanta violência. “Por conta do cunho governamental, a legislação tem andado na contramão de direção da opinião pública e dos anseios da sociedade. Me considero um juiz repressivista. Sou conhecido no Presídio Carlos Tinoco da Fonseca e na Cadeia Pública Dalton Crespo de Castro e pelos advogados como um juiz linha dura, mão de ferro. Sou garantista sim, mas do direito do homem de bem, do trabalhador. O cidadão precisa de alguém que garanta a segurança e o seu direito de ir e vir. Hoje, existe uma inversão de valores. O cidadão que trabalha honestamente para manter a família é obrigado a viver atrás das grades. Mesmo colocando câmeras e sistema de alarme, muitos se veem acuados em razão da criminalidade.  Os criminosos estão extremamente abusados e matam em plena luz do dia”.


Além de criticar a imprensa, o juiz disse que a sociedade deve deixar de hipocrisia e acordar para realidade. “A própria imprensa, principalmente a televisiva, tem sido muito hipócrita. Ela está acuando os policiais. Quando um militar reprime com mão de ferro um criminoso, é criticado, sai na mídia maciçamente. Ele pode perder a patente, tem sua arma apreendida e pode também responder a processo. E tudo não passa de questão política. Mas quando o criminoso comete atrocidades dá-se apenas notinhas. Quando morre um bandido, a reportagem é divulgada a semana toda, e dizem que o policial foi repressivo. E quando morre um cidadão? Os policiais trabalham acuados. E quantos são mortos no serviço? Eles têm medo de reprimir porque são criticados pela imprensa.  E ainda tem um órgão corregedor que cobra deles. Eu também dependo do trabalho da polícia para aplicar a lei aqui. A situação está ficando insustentável e perigosa. O criminoso não respeita a polícia. Não respeita ninguém. Ele faz o que quer. A sociedade tem que acordar e exigir mudanças. A hipocrisia é tão grande que tivemos recentemente um aumento no valor do auxílio reclusão, que é superior ao salário mínimo. Sou totalmente contra, já que criminoso ganha mais do que um cidadão de bem”.

 

O magistrado aponta saída para a redução da criminalidade e diz que é contra a redução da maioridade penal


A mudança, segundo ele, só vai acontecer quando os legisladores ouvirem os anseios da sociedade na hora de criar as leis, principalmente as criminais. “Posso dizer que de doze anos para cá as leis penais têm sido extremamente abrandadas. São muitos direitos e garantias para os bandidos. Às vezes sofro pressão até de cima porque apliquei a lei com rigor. E tem que aplicar. Traficante hoje é tratado como um ladrão de bicicleta. Muitos são condenados e têm a pena privativa de liberdade substituída por prestação de serviços à comunidade. Eu não faço isso. Alguns colegas de Brasília fazem. Pergunto, onde vou colocar um traficante para cumprir prestação de serviço? Em hospital, num orfanato ou escola, onde ele pode introduzir droga”?  


A crueldade empregada por menores que "trabalham" para o tráfico de drogas e matam como gente grande é um dos motivos que fazem o juiz a ser favorável à redução da maioridade penal. "O menor de hoje, cooptado pelo tráfico, é cruel. A crueldade é a forma deles adquirirem respeito na facção criminosa. Antigamente, o adolescente tinha uma cabeça, uma formação. Hoje, não se vê com tanta frequência uma criança jogando amarelinha na rua, por exemplo. Mas você vê crianças com armas nas mãos. Elas sabem exatamente que fazem e têm maturidade total para saber o que estão fazendo. Defendem a bandeira de que não têm maturidade para responder pelos crimes que cometem. Olha a contradição, o menor tem maturidade para escolher quem vai comandar o país, mas não tem maturidade para responder criminalmente pelas atrocidades que comete”.


Ao falar sobre Campos, o magistrado ressaltou que o número de traficantes presos está crescendo à medida que outros são condenados. "Quanto mais eu condeno, mais surgem traficantes perigosos.  Outro crime que também cresceu muito em Campos foi o roubo, inclusive à mão armada. A média de processos incluídos mensalmente na 3ª Vara é de 100. De 2008 para cá, julguei cerca de cinco mil. Temos um média de 2.500 processos em andamento. Campos precisa uma outra vara para dar vazão aos trabalhos”.

 

Cláudia dos Santos


Fonte: Jornal terceira via 

http://www.jornalterceiravia.com.br/noticias/campos-dos-goytacazes/80798/juiz-diz-que-garantismo-beneficia-criminosos-com-direitos-ilegais#prettyPhoto

Coronel chama cabo da PM de burro, miserável e ainda diz que vai matá-lo! O coronel diz pro Cabo "estuda para ser coronel como eu fui pra ganhar 22 mil como eu ganho miserável" e acrescenta "você vai morrer Cabo rapaz!" . "Eu vou te matar miserável". Veja o vídeo.

Maranhão: burro, miserável, vou te matar’, diz Coronel a um Cabo da PM

Chapadinha: ‘burro, miserável, vou te matar’, diz Coronel a um Cabo da PM


Um grupo de policiais militares estão revoltados com a atitude truculenta por parte de um Coronel aposentado da PM identificado como Peixoto.

Screenshot

O fato ocorreu na última sexta-feira (5) quando uma guarnição da capital que reforçava o carnaval na cidade de Chapadinha interior do estado do Maranhão abordava um veículo, onde o condutor estava embriagado e o carro sem documentação. Nesse momento apareceu o Coronel Peixoto.

A confusão começou quando a guarnição não reconheceu o oficial e ele irritado partiu para cima de um Cabo o chamando de burro, bandido, miserável, ofendendo-o e mandando o mesmo estudar para ganhar o mesmo salário que ele ganha como coronel. Além das ofensas e palavras de baixo calão o Coronel Peixoto ainda ameaçou de morte o Cabo. (veja no vídeo abaixo)

A vítima então foi até a delegacia registrar um BO por ameaça no momento em que o Coronel foi ao quartel armado atrás do PM. O oficial então foi até o DP armado e no resumo da ‘ópera’ nada foi resolvido em prol do Cabo.

Fica claro nas imagens abaixo, o abuso de poder por parte do Coronel que simplesmente esculachou um policial sem nenhum motivo, cometendo crimes como ameaça constrangimento e injúria.

 

Com informações Blog do Minard

Fonte: Portal Coelho Neto


http://portalcoelhoneto.com/2016/02/08/chapadinha-burro-miseravel-vou-te-matar-diz-coronel-a-um-cabo-da-pm/